Reflexoterapia

A Reflexoterapia é uma modalidade de terapia holística que faz parte do espectro das Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS), reconhecida e contemplada pela Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) do Sistema Único de Saúde (SUS). Como parte dessa política, ela é promovida como uma estratégia complementar e integrativa para a saúde e o bem-estar geral.

Essa abordagem terapêutica se baseia na ideia de que certos pontos ou áreas nos pés, mãos e orelhas correspondem a diferentes órgãos, sistemas ou estruturas do corpo. Segundo essa teoria, a estimulação desses pontos por meio de pressão manual pode promover a cura, aliviar o estresse e melhorar a saúde e o bem-estar geral.

O princípio subjacente à Reflexoterapia é a energia vital, também conhecida em diferentes culturas como chi, prana ou energia vital. Segundo essa filosofia, a doença é considerada uma interrupção ou desequilíbrio do fluxo dessa energia. Portanto, ao aplicar pressão e manipular os pontos de reflexo apropriados, um reflexoterapeuta pode ajudar a restaurar o equilíbrio energético e promover a autocura do corpo.

A Reflexoterapia pode ser usada para uma variedade de condições, incluindo dor, ansiedade, estresse e insônia. Embora a eficácia desta prática ainda esteja sendo estudada e possa variar dependendo do indivíduo e da condição, muitas pessoas relatam benefícios positivos após sessões de Reflexoterapia. Importante mencionar que a Reflexoterapia, como qualquer PICS, não deve ser vista como substituta dos tratamentos convencionais, mas sim como um complemento.

A inclusão da Reflexoterapia na PNPIC do SUS representa um passo importante no reconhecimento das terapias complementares e integrativas na saúde pública. Ela reflete a compreensão de que a saúde é multifatorial e exige uma abordagem holística, considerando não apenas o corpo físico, mas também aspectos emocionais, mentais e espirituais do ser humano.