Reiki

O Reiki é uma prática terapêutica que faz parte das Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS), um conjunto de abordagens reconhecidas e abarcadas pela Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) do Sistema Único de Saúde (SUS) do Brasil.

Originário do Japão, o termo Reiki é derivado de duas palavras japonesas: “Rei”, que pode ser traduzido como “universal”, e “Ki”, que se refere à “energia vital”. Assim, o Reiki é uma técnica que visa a promover o equilíbrio da energia vital universal.

O método envolve a transferência de energia do terapeuta para o paciente, através das mãos. O praticante do Reiki coloca suas mãos sobre ou levemente acima do corpo do paciente, em uma série de posições, com o objetivo de canalizar a energia para áreas que necessitam de equilíbrio e cura. Acredita-se que essa energia tenha a capacidade de aliviar o estresse, promover o relaxamento e auxiliar na cura de doenças físicas e emocionais.

O Reiki é uma prática não invasiva e considerada segura. É utilizado como uma prática complementar em muitos contextos de saúde, inclusive hospitais e clínicas, como uma forma de auxiliar no tratamento de uma série de condições, incluindo dor crônica, ansiedade e depressão.

A eficácia do Reiki pode variar de pessoa para pessoa, e, como todas as PICS, não deve substituir os cuidados médicos convencionais, mas sim complementá-los. Vale ressaltar que o Reiki, bem como outras PICS, são parte de uma abordagem integrativa e holística, que entende o cuidado com a saúde de maneira ampla, envolvendo não apenas o corpo físico, mas também os aspectos emocional, mental e espiritual do ser humano.

A inclusão do Reiki na PNPIC do SUS é um marco no reconhecimento de práticas terapêuticas complementares no sistema público de saúde, e indica um movimento em direção a um cuidado de saúde mais inclusivo e integral.